in

O que é SEO e para que serve?

Você sabe o que é SEO e para que serve? Muito se tem falado sobre o assunto, mas poucas pessoas realmente entendem do que se trata.

Só para você ter uma ideia, são mais de 100 bilhões de buscas todo mês só no Google. Em outras palavras: um bom posicionamento nos mecanismos de busca pode fazer ou quebrar sua estratégia de marketing digital.

Mas como classificar bem nos resultados de pesquisa? Não surte! Neste artigo, você vai entender o conceito de palavras-chave e aprender o que é SEO e como funciona!

O que é search engine optimization?

No dia a dia, na dúvida, é comum que nossa primeira ação seja uma busca rápida no Google. não?

O mesmo acontece com milhões de pessoas em todo o mundo que usam esse mecanismo de pesquisa para encontrar produtos e serviços – tornando o Google uma mina de ouro para empresas que sabem como capitalizar essa oportunidade.

Busca no Google

No entanto, você deve ter notado que, na maioria dos casos, você (e todos os outros usuários do Google) tendem a se concentrar apenas no primeiro resultado de uma pesquisa. Então, como você faz sua marca se destacar?

Você deve ter SEO – sigla para Search Engine Optimization, que em português significa otimização para mecanismos de busca. É um conjunto de técnicas desenhadas para posicionar uma ou mais landing pages nos melhores resultados dos buscadores.

Na verdade, é como pedir um Uber! Pense comigo: você precisa ter o GPS do seu celular ligado para o motorista te encontrar. Com SEO, funciona da mesma maneira. Melhorias no conteúdo da página são necessárias para tornar mais fácil para as pessoas que fazem buscas no Google encontrá-la. Ele entende?

Diferença entre SEO e SEM

Como um dos meus principais objetivos aqui é desmistificar o SEO, primeiro precisamos esclarecer um pouco da confusão que surgiu quando começamos a pesquisar o tema e nos deparamos com outra sigla muito parecida: SEM.

O marketing de mecanismos de pesquisa abrange todas as técnicas de marketing para mecanismos de pesquisa e também inclui links patrocinados, como o Google Ads. A maior diferença entre eles é que enquanto o SEO se concentra no alcance orgânico (ou seja, gratuito) do usuário, o SEM é baseado em mídia paga.

Como funcionam os motores de busca

Não é novidade para ninguém que a internet se tornou um enorme aglomerado de sites, se tornando cada vez mais com a inclusão de muita informação. Novos mercados, concorrentes e conteúdos surgem a cada dia para atender os mais diversos interesses e necessidades.

Para facilitar a conexão entre as pessoas e a grande quantidade de informações, surgiram os mecanismos de busca. Essas ferramentas contam com a automação de pesquisas, vasculhando a internet e organizando tópicos para melhor atender os usuários.

Para isso, esses buscadores utilizam algoritmos que categorizam as páginas da internet de acordo com tópicos ou palavras-chave específicas, indicando a relevância de cada página na busca.

O algoritmo do Google, o principal mecanismo de busca da atualidade, usa três processos para realizar essa pesquisa e entregar as informações aos usuários. Dê uma olhada em:

acompanhar

A primeira delas é o rastreamento, o processo pelo qual o Googlebot identifica novas páginas e as envia para a lista de resultados de pesquisa. Para isso, o bot usa um algoritmo de priorização e indexação de frequência.

O Googlebot visita cada página, verifica se há novos links ou alterações e as envia ao índice para atualizar suas informações.

Indexação

É aqui que a mágica acontece. A indexação é o próximo processo no qual o Googlebot analisa e processa todas as páginas novas e alteradas, incluindo todas as páginas em seu índice.

As informações sobre o conteúdo do site, data de publicação, título, descrição, desempenho, região e dados estruturados são indexados.

Pesquisa

Por fim, temos um terceiro processo, a busca propriamente dita. Você deve ter notado que ele não aparece diretamente na Internet, mas no próprio índice do Google. As páginas listadas podem não existir mais ou ter sido alteradas, pois a atualização demorará um pouco.

Atualização do algoritmo do Google

Já que a concorrência por um bom posicionamento nos mecanismos de busca só aumenta, o Google precisa atualizar constantemente seus algoritmos e, nos últimos anos, vem aprimorando ainda mais suas táticas de indexação para apresentar os melhores resultados aos usuários.

As últimas atualizações focaram nos dispositivos móveis, como o celular, passando a considerar a responsividade dos sites um fator importante para o ranqueamento.

Já a última atualização realizada tem relação com a relevância dos sites e seus conteúdos: a qualidade da página também passou a ser um fator de ranqueamento. Mais adiante, eu vou falar sobre tudo isso com mais detalhes!

Quais são os fatores de segmentação de SEO?

Embora o Google não revele quais fatores são mais relevantes para seus algoritmos de rastreamento e indexação, conhecemos mais de 200. Isso significa que há muitos aspectos a serem considerados, e os detalhes podem afetar as classificações.

No entanto, embora cada fator seja importante, também sabemos que os algoritmos priorizam alguns fatores ao classificar para uma determinada pesquisa. Uma boa estratégia de SEO deve considerar cada um deles, trabalhando em conjunto. Então, separei alguns dos principais elementos que você deve prestar atenção para melhorar seu page rank:

Qualidade do conteúdo

Esse deve ser o seu foco principal na hora de desenvolver sua estratégia de SEO, mesmo que o Google não fale sobre isso oficialmente: o primeiro e mais importante fator é a qualidade do seu conteúdo, ou seja, a relevância da sua página para pesquisas específicas.

Por exemplo, ao criar conteúdo, é imprescindível fornecer informações úteis que realmente atendam às necessidades dos usuários e respondam às suas dúvidas. É simples assim!

Leia Também  Como Ganhar Seguidores no Instagram Grátis em 2022

Lembre-se, um bom conteúdo não só garante boas classificações no Google, mas também gera autoridade e dá aos usuários mais confiança no conteúdo que sua marca publica.

Um erro muito comum aqui é duplicar o conteúdo existente, que pode ser penalizado pelo Google. Mesmo com uma boa estratégia de SEO, o mecanismo reconhecerá páginas de cópia e índice muito abaixo da primeira posição. O marketing de conteúdo é uma ferramenta poderosa, mas você precisa saber como usá-la. Será que viu?

Aprenda os segredos para criar conteúdo relevante que transformará seu público em clientes!

Capacidade de resposta

Hoje, a maior parte da navegação na internet é feita por meio de dispositivos móveis, e o Google sempre focou na experiência do usuário.

Aliás, o próprio Google já anunciou que prioriza o posicionamento de sites mobile ou sites que incluam responsividade. Essa importância decorre da compreensão da necessidade de proporcionar a melhor experiência possível, portanto, nunca se esqueça disso!

Sua empresa deve ter um site responsivo ou uma versão totalmente mobile para que o Google possa ranquear melhor suas páginas.

Página do site

Em uma página estão todas as alterações feitas dentro de uma página que são entendidas pelos algoritmos do Google como uma boa prática de SEO, pois permitem que os robôs entendam sobre o que é o seu conteúdo.

Existem vários elementos que devem ser verificados, porém, vou listar apenas os principais:

Autoridade de domínio

Há um ponto importante a entender ao usar uma estratégia de SEO: funciona, mas os resultados são adquiridos a médio e longo prazo, ou seja, é preciso paciência e consistência para alcançar o posicionamento desejado.

Isso ocorre porque outro critério altamente respeitado ao classificar as páginas na pesquisa é a Autoridade de Domínio. Há uma mistura entre o tempo de existência de um site e a relevância de seu conteúdo para os usuários.

Performance da página

Outro ponto muito importante para o ranqueamento de uma página em uma pesquisa diz respeito à sua performance. Caso o seu site leve mais de 2 segundos para ser carregado em um navegador com condições normais de Internet, o Google o penaliza por prejudicar a experiência do usuário.

Ou seja, o design de uma página é fundamental, mas carregá-la de informações, imagens pesadas e vários GIFs, pode não ser uma boa ideia em termos de performance. Isso deve ser levado em consideração na hora de construir seu site!

Existem algumas formas de contornar essa situação, por exemplo: reduzir imagens e GIFs, minimizar sua qualidade, realizar carregamentos posteriores… além de outras técnicas simples e interessantes.

Arquitetura do site

Todas as informações em um site são lidas pelo Googlebot. O Googlebot espera uma certa ordem lógica de conteúdo, e a falta desta organização pode dificultar a compreensão do conteúdo fornecido pelo algoritmo, o que tem um impacto direto no ranking.

A estrutura das informações dentro da página é fundamental para a navegabilidade, compreensão e experiência do usuário, portanto não é nada mais regular que o Google leve isso em consideração ao classificar os resultados.

Você precisa seguir uma ordem lógica de cabeçalho, corpo de texto, rodapé e etiquetas de título e intertítulos (H1, H2 e outros). Fontes proeminentes também são importantes para demonstrar idéias centrais dentro do conteúdo.

Quando um usuário entra na página, os títulos e cabeçalhos já dão uma idéia de como a informação é dividida e onde o usuário pode procurar o que está procurando. Chamamos isso de scannability, uma organização simples que ajuda o leitor a entender a arquitetura do conteúdo e permite uma leitura mais fluida.

A etiqueta de título também é muito importante e ajuda os mecanismos de busca a entender o tema focal da página, melhorando sua indexação de acordo com os assuntos com os quais ela está relacionada. Este é o primeiro ponto de melhoria em uma estratégia de SEO.

Outro ponto a ser verificado é a meta-representação. Este é um parágrafo curto e simples que informa brevemente aos motores de busca – e também aos visitantes do blog – qual é o conteúdo de uma página. Quando você não cria uma meta-representação, o Google faz isso na indexação, mas não é o ideal.

A meta descrição é exibida abaixo do título, na barra de resultados da busca, e pode influenciar diretamente a decisão do usuário sobre qual interface acessar ao fazer uma busca.

Finalmente, outra característica essencial para SEO On Page e uma arquitetura ideal é o uso de palavras-chave em lugares estratégicos da página, pois os mecanismos de busca os identificam ao indexar o conteúdo de um site.

Eles são fundamentais, mas esteja ciente de que você precisa prestar atenção à quantidade de palavras-chave utilizadas, pois o excesso pode prejudicar a qualidade do conteúdo e fazer com que sua página caia em posições, pois perde relevância.

Offpage

Uma estratégia SEO não é feita apenas dentro de seu site, é possível realizar ações fora do domínio para gerar mais autoridade e chamar a atenção para suas páginas, resultando em relevância e melhorando a classificação.

Este processo é chamado de SEO Off Page e consiste na construção de junções em outras páginas. Esta atividade pode ser feita através da participação em fóruns ou através de comentários em redes sociais, revistas da web e outros lugares, mencionando sua marca.

Backlinks

Outra maneira comum de fazer isso é fazendo parcerias com outros domínios de autoridade para publicar artigos que contenham adesões ao seu site.

A quantidade de adesões que apontam para suas páginas tem um grande peso no ranking do Google. O motor considera que citações de seu conteúdo em outros lugares são como votos de confiança, que demonstram que outras pessoas acreditam no que você apresenta e acham seu conteúdo valioso.

Leia Também  Estratégia de Growth Hacking para Link Building

Isto influencia diretamente a autoridade do domínio, demonstrando que seu site é reconhecido como um influenciador em um determinado tipo de assunto, de acordo com as adesões construídas.

E assim como o recebimento das adesões, os links também atraem maior relevância. Quando, dentro de seu conteúdo, você cita outros domínios reconhecidos por sua autoridade na Internet, o Google entende que sua página utiliza fontes confiáveis e concede mais pontos para seu domínio.

No entanto, você precisa ter muito cuidado, pois um erro comum é preencher suas páginas com adesões aleatórias, o que pode ser penalizado pelo Google. O uso de junções externas deve ser feito com sabedoria, inserindo apenas conteúdo relevante para o assunto da página.

Além disso, de acordo com as regras do Google, algumas páginas também não cedem autoridade, já que muitos locais as citam apenas aleatoriamente para adquirir mais pontos de classificação e melhorar seu posicionamento.

Sinais sociais

O Google ainda não leva 100% em conta as ações dentro das redes sociais para sua classificação. Em outras palavras, não importa se você ganhou um grande número de seguidores, gostos ou ações, isto não afetará o ranking de busca do seu conteúdo.

Entretanto, as redes sociais podem ajudar indiretamente em uma estratégia de SEO:

  • aumentar as menções de marca e a visibilidade na Internet;
  • Melhorar a exposição da empresa e o reconhecimento da marca;
  • Elas permitem que você crie um público e direcione seu site, trazendo visibilidade ao seu conteúdo.

Bons perfis nas redes sociais e uma estratégia sólida podem gerar bom tráfego para o seu site, ajudando-o a se tornar mais bem-sucedido.

Menções à marca

A otimização de mecanismos de pesquisa é um jogo de manipulação de palavras-chave, dependendo do Google. Otimizar listagens orgânicas é a chave para o sucesso. Isso geralmente inclui a geração de links para conteúdo relevante e de alta qualidade para o site da empresa de SEO.

As menções à marca são uma das estratégias que as empresas podem aplicar ao marketing de conteúdo de SEO. À medida que aumenta o reconhecimento da marca, ajuda a quebrar barreiras e cria oportunidades em diversas aplicações.

Reunir marcas com anunciantes promove um nível de confiança e estimula o engajamento em seu nome.

Essa técnica melhora a percepção da marca em uma economia que se tornou comercial, encontrando-se mais desafiador do que nunca por causa da obsessão dessa cultura com as próprias marcas comerciais para se tornarem populares online.

A popularidade de plataformas únicas de transmissão ao vivo também ajudou essas empresas a se conectarem diretamente ao estilo de vida das pessoas – mas não sem um custo

O que é uma palavra-chave?

Uma palavra-chave é definida como uma palavra ou frase que identifica um recurso na Internet.

A pesquisa adequada de palavras-chave ajuda a obter classificações de página mais altas, visibilidade aprimorada e mais tráfego para sites. Os profissionais de marketing inteligentes usam palavras-chave estrategicamente para relacionar a missão, a categoria de produto e a experiência de uma organização com aqueles pesquisados com mais frequência pelos mecanismos de pesquisa para alcançar aqueles que provavelmente estão interessados nas ofertas do site.

# Tópico da seção: Como você sabe se seu conteúdo está bem otimizado?

Palavras-chave da seção: seo, marketing, otimização de conteúdo

Tipos de palavra-chave

Head Tail

Palavras-chave head tail são aquelas que são mais curtas, é o principal termo.

Pessoas inexperientes em SEO, acham que por ter alto volume, trabalhar em cima delas pode ser uma boa ideia. Mas o fato é que nós só iremos atrair pesquisas genéricas, além da concorrência absurda.

Exemplo: você desejar vender roupas. Qual sentido em tentar ranquear a palavra-chave “roupa”, sendo que isso pode representar um universo de fatores.

Long Tail

Já que os termos de busca muito curtos, como “celular” ou “geladeira”, possuem grande concorrência para o ranqueamento, foi criado o conceito de cauda longa, que visa utilizar palavras-chave mais extensas e específicas para posicionar nos mecanismos de busca. Por exemplo: “celular à prova d’água” ou “geladeira para minibar”.

Ainda usando o exemplo de tênis de corrida, podemos ver na imagem abaixo que o termo “tênis supinado” oferece uma boa oportunidade. Afinal, é um tênis voltado para um tipo de pisada específico.

Volume de buscas para a palavra-chave Tênis de corrida  Volume de buscas para a palavra-chave Tênis supinado

Portanto, se você quer vender um tênis feito para quem tem uma pisada supinada, é mais fácil e barato alcançar potenciais clientes posicionando sua página para a palavra-chave “tênis supinado”. Afinal, é muito melhor concorrer com um termo específico, com 720 buscas mensais, do que com um termo generalista, com 2.900 buscas mensais. Não é mesmo?

A propósito, a cauda longa é extremamente recomendada para pequenas e médias empresas que não possuem capacidade de investimentos em mídia paga, já que abre diversas opções por meio de palavras-chave de menor competitividade.

Ferramentas de palavra-chave

Uma boa maneira de fazer isso é utilizar o SEMrush ou o planejador de palavras-chave do Google.

Retomando o exemplo de tênis de corrida, eu usei as duas ferramentas de seo citadas acima para entender o comportamento de pesquisa relacionado ao termo. Confira:

Usando o SEMrush para pesquisar palavras-chave

Ao pesquisar o termo “tênis de corrida”, encontramos diversas variações. É possível ordenar por volume de buscas mensais, índice de dificuldade da palavra-chave (KD), custo por clique (CPC), nível de concorrência entre anunciantes (Con) e os recursos SERP (página de resultados do mecanismo de busca relacionados ao termo).

Do lado esquerdo, podemos filtrar as palavras-chave especificando, por exemplo, determinada marca ou tipo de solado:

SEMRush

Usando o Planejador de palavras-chave do Google Ads

Agora, buscando pelo termo “tênis de corrida” no planejador de palavras-chave do Google Ads, constatamos um dashboard bem diferente.

Leia Também  14 tipos de entrevista mais famosas e melhores dicas que você precisa conhecer em 2022

Deixando a parte visual de lado, os comandos são similares ao SEMrush. É possível filtrar e ordenar por média de pesquisas mensais, concorrência e os valores de lances para anúncios integrados à palavra-chave pesquisada:

Planejador de palavras-chave do Google Ads

Levando em conta as duas ferramentas usadas para a consulta do termo, a principal diferença foi em relação ao número de palavras-chave relacionadas: o planejador de palavras-chave do Google Ads apresentou uma maior quantidade de palavras relacionadas e também com maiores buscas mensais.

Seja qual for a ferramenta que você use, basta contar com os recursos para filtrar e ordenar até encontrar a palavra-chave ideal para usar!

Mas qual é a palavra-chave ideal para o meu negócio?

Depende do objetivo do seu negócio. Você pode decidir competir posições levando em conta a concorrência (mais tranquilo de subir posições) ou pelo volume de buscas (maior potencial de público a ser alcançado).

O que fazer depois de escolher a palavra-chave?

Com o termo correto em mãos, você pode selecionar entre diferentes estratégias para explorá-lo. Confira algumas opções abaixo!

  • página de produto: você pode fazer a otimização dos conteúdos da página de um produto aplicando a palavra-chave escolhida;
  • anúncio em links patrocinados: você pode criar anúncios que serão veiculados quando os usuários pesquisarem pela palavra-chave que você escolheu;
  • criar conteúdo: outra estratégia possível é investir em conteúdos que abordem um tema relacionado à palavra-chave. Ainda com o exemplo do tênis, pode ser criado um blog post chamado “Tudo o que você precisa saber sobre o tênis supinado”, de maneira que seja possível despertar o interesse do leitor sobre seus produtos.

Por que fazer o SEO?

A Internet é um ambiente cheio de oportunidades e proporciona grande diversidade demandas para os negócios. Entretanto, para se destacar, é preciso ter visibilidade. Uma boa estratégia de SEO pode encaminhar suas páginas às primeiras posições nos mecanismos de pesquisa. Veja alguns dos benefícios disso:

Aumento do tráfego

Usar técnicas de SEO tem um impacto direto sobre o tráfego do seu website. Um aumento no número de visitantes gera mais oportunidades de negócios. Isso se dá devido à adequação de seu conteúdo com aquilo que o Google considera ser importante.

Geração de leads

É necessário dizer que esse aumento de tráfego não acontece de forma generalizada: o aumento é do número de pessoas certas para o seu negócio, já que a pesquisa por um determinado assunto e o interesse partiram delas, e não de um anúncio que lhes foi apresentado. São atraídos apenas leads qualificados.

Quando usamos outras estratégias, como anúncios em mídia tradicional, acabamos atraindo a atenção de pessoas que não são o nosso target, o que pode trazer uma experiência ruim para o usuário.

Maior retorno sobre o investimento

O SEO é uma estratégia famosa por garantir o aumento do ROI quando bem utilizada. Ao implementarmos suas técnicas, temos melhora significativa nas taxas de conversão, já que passamos a conseguir muito mais pessoas que fazem parte do público-alvo da marca — consumidores com real interesse em adquirir suas soluções.

Isso quer dizer que todos os investimentos realizados para a aplicação das técnicas de SEO retornam em lucratividade para a empresa, já que quanto maior for a autoridade de suas páginas na Internet, melhores serão o ranqueamento, a visibilidade e o número de visitantes em seu site.

Não se esqueça de que as estratégias de SEO devem ser pensadas a médio e longo prazo. Os resultados podem demorar um pouco para aparecer, mas, se tudo for feito da forma correta, eles virão.

Aumento da autoridade do site ou blog

Por fim, temos o aumento da autoridade do seu site, uma das mais importantes consequências do uso correto de uma estratégia de SEO, pois faz seu site ultrapassar as barreiras da Internet e começar a fazer parte da vida das pessoas.

Quando um cliente se depara com um amigo ou familiar passando por um determinado problema para o qual sua marca tem a solução, ele se lembra de sugerir a sua empresa e seus conteúdos, pois confia na sua autoridade no assunto — é a prova de que conteúdo relevante e de qualidade faz com que a sua marca se torne uma referência dentro do seu nicho de mercado.

Mas atenção: não pense que executar uma ou outra estratégia isolada trará resultados. É necessário um planejamento para que todas as ações estejam interligadas e para que os resultados sejam certeiros!

Agora que você já conhece o conceito básico de palavra-chave e o que é SEO, está pronto para implementá-lo em suas estratégias digitais?

Caso ainda esteja inseguro ou queira mais dicas sobre como fazer isso, clique no banner abaixo e fale com nossos especialistas!

Perguntas Frequentes

O que é SEO?

Trata-se de um conjunto de técnicas que tem como objetivo posicionar uma ou mais páginas de destino entre os melhores resultados dos mecanismos de busca.

Quais são os fatores de posicionamento do SEO?

Qualidade do conteúdo, autoridade do domínio, performance da página, arquitetura do site, backlinks, sinais sociais e menções à marca e muitos outros.

O que é uma palavra-chave?

É o termo usado para pesquisar sobre assuntos. Por exemplo: se alguém está interessado em  comprar um tênis de corrida e pesquisar por “melhor tênis para correr”.

Por que adotar SEO?

Para ter visibilidade  negócio dentro da Internet naturalmente, sem ficar refém de anúncios pagos.

O que achou da postagem?

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

GIPHY App Key not set. Please check settings

    Loading…

    Erros mais graves do marketing digital e como evitá-los

    Como saber quem entrou no meu Instagram?